Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dona Pavlova

Este é um blog sobre tudo e sobre todos... Culinária, Fitness, Moda, Viagens, Desporto, Atualidade, Animais, Ensino, Entretenimento, Fotografia, etc...

Dona Pavlova

Este é um blog sobre tudo e sobre todos... Culinária, Fitness, Moda, Viagens, Desporto, Atualidade, Animais, Ensino, Entretenimento, Fotografia, etc...

Ter | 08.01.19

Tirem-me daqui as Vespas Asiáticas

Antes do Natal demos conta, numa quinta,  de um ninho enorme em cima de uma das árvores de grande porte. Só agora é que o vimos porque as folhas caíram todas e fica exposto e visível. Vi algumas abelhas e ,como conheço as asiáticas, concluimos que era mesmo um ninho delas.

Fomos à Câmara e disseram que tinhamos que voltar lá com uma fotografia e que tinhamos que preencher uma data de papeis e que ia demorar mais de 1 mês. Fiquei super desiludida com a resposta e com a funcionária que quase nos disse que não valia a pena fazer a comunicação. Saí de lá e fui ao posto da GNR mais próximo, foram atenciosos e disseram que iam contactar os bombeiros e que iam lá o mais rápido possível. Disseram também que o controlo desta espécie é efetuado através da remoção e eliminação dos ninhos com a aplicação de um inseticida, por pulverização direta nos ninhos.

A verdade é que não disseram quantos dias eram "o mais rápido possível", mas a verdade é que já lá vão 3 semanas e nada... ninguém foi lá, nem deram qualquer tipo de notícias!

Eu só quero que o tirem de lá...

391701.jpg

"A vespa velutina é uma espécie não-indígena, predadora da abelha europeia (Apis mellifera), proveniente de regiões tropicais e subtropicais do norte da Índia, do leste da China, da Indochina e do arquipélago da Indonésia. Na época da primavera, constroem ninhos de grandes dimensões, preferencialmente em pontos altos e isolados. Esta espécie distingue-se da espécie europeia vespa crabro pela coloração do abdómen (mais escuro na vespa asiática) e das patas (cor amarela na vespa asiática). Esta espécie prejudica a apicultura - por se tratar de uma espécie carnívora e predadora das abelhas - e pode ter implicações para a saúde pública - no caso de sentirem os ninhos ameaçados reagem de modo bastante agressivo, incluindo perseguições até algumas centenas de metros."