Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dona Pavlova

Este é um blog sobre tudo e sobre todos... Culinária, Fitness, Moda, Viagens, Desporto, Atualidade, Animais, Ensino, Entretenimento, Fotografia, etc...

Este é um blog sobre tudo e sobre todos... Culinária, Fitness, Moda, Viagens, Desporto, Atualidade, Animais, Ensino, Entretenimento, Fotografia, etc...

Dona Pavlova

15
Set15

Clube da leitura #4

Dona Pavlova

E chega mais um Clube da Leitura. 

clube de leitura.jpg

 

Vamos lá votar até dia 20 no livro que querem ler:

 

1 - De Bagdade com Amor... : ao entrarem numa casa abandonada em Fallujah, no Iraque, alguns fuzileiros ouvem ruídos suspeitos, empunham as armas, contornam uma parede e preparam-se para abrir fogo.
O que encontram durante o ataque americano à "cidade mais perigosa do mundo," contudo, não é um rebelde apostado em vingar-se, mas um cachorrinho, abandonado durante a fuga da maior parte da população civil antes de começar o bombardeamento. Apesar da lei militar que os proíbe de ter animais de estimação, os fuzileiros tiram as pulgas ao cachorro com querosene, desparasitam-no com tabaco de mascar e empanturram-no com refeições de consumo imediato (RCI).
Inicia-se assim a dramática tentativa de resgatar um cão chamado Lava, que por sua vez irá salvar das feridas emocionais da guerra pelo menos um fuzileiro, o tenente-coronel Jay Kopelman. 

de bagdade com amor.jpg

 

2 - Mães e Filhas com História:  o amor entre uma mãe e uma filha pode ser vivido e sentido de diferentes formas. Pode ser um amor incondicional. Um amor abnegado. Um amor cúmplice, baseado na mais profunda amizade. Um amor temeroso ou respeitador. Castrador ou potenciador. Foi na procura destas diferentes formas de amor que Fátima Lopes enveredou pela História, para descobrir estas Mães e Filhas. Catarina de Bragança foi Rainha de Inglaterra, mas sempre viveu na sombra da sua poderosa e demasiado exigente mãe Luísa de Gusmão. Beatriz será um peão nas mãos da sua mãe Leonor Teles cuja principal lição que deixou à filha foi que se deve conquistar o poder, sem olhar a meios. D. Maria II assistiu ao sofrimento da sua adorada mãe, maltratada pelo marido e jurou a si própria não seguir o seu exemplo. Seria uma mulher independente e teria um casamento feliz e respeitoso. D. Mariana Raimunda e a Marquesa de Távora partilhavam uma fé profunda, mas nem esta as livrou, a elas e aos seus, do terrível destino que tiveram. Catarina de Áustria é Rainha de Portugal, mulher de poder, austera, que nunca esqueceu os terríveis anos de cativeiro vividos ao lado da sua mãe, Joana a Louca, no Mosteiro de Tordesilhas. Filipa de Lencastre, mãe da Ínclita Geração, fez questão de educar os filhos na fé e em valores fortes. Isabel sua filha irá honrar a sua memória ao se tornar na distinta Duquesa de Borgonha. Sissi, Imperatriz da Áustria e da Hungria viu os seus filhos serem afastados de si por uma sogra controladora. Apenas a última filha Maria Valéria viveu a seu lado e tornou-se na sua verdadeira obsessão. A história da czarina da Rússia Alexandra e da sua filha Anastasia é marcada pela tragédia. Já Maria Antonieta confessava em surdina o medo que sentia da sua mãe a imperatriz Maria Teresa. Para Catarina de Médicis os filhos eram armas para atingir os seus objectivos. Margarida a sua filha aprende bem a lição e ela própria não hesita em colocar o seu corpo ao serviço da política. Depois dos seus anteriores bestsellers, a autora e apresentadora de televisão Fátima Lopes regressa à escrita de forma surpreendente. Uma visita à História, que nos permite ficar a conhecer cada uma destas mulheres, no seu papel menos conhecido e explorado, o de mães e filhas. Um relato emotivo e intimista de uma autora que reconhece sem dúvidas que o seu maior papel nesta vida é ser mãe.

 

mãe e filhas com histórias.jpg

3 -  O Último Papa:29 de Setembro de 1978. O mundo acorda com a chocante notícia da morte do Papa João Paulo I, eleito há apenas trinta e três dias. O Vaticano declara que Sua Santidade morreu de causas desconhecidas e que o corpo será embalsamado dentro de vinte e quatro horas, impossibilitando qualquer autópsia…
2006. A jornalista Sarah Monteiro recebe na caixa de correio um envelope com uma lista de nomes que não conhece e uma mensagem codificada. Inicialmente, Sarah fica apenas confusa, mas depois de a sua casa ser assaltada percebe que aquela lista a coloca em perigo. 
O conteúdo do envelope revela um mundo de corrupção que a jornalista nunca imaginara e ajuda a descobrir a verdade sobre a misteriosa morte de João Paulo I. Arrastada para uma realidade em que mercenários implacáveis, políticos corruptos e membros da Igreja conspiram com o mesmo propósito, Sarah terá de escolher entre contar ao mundo a verdade ou salvar a sua própria vida.  

o último papa.jpg

4- A Casa dos Espíritos: nesta sua surpreendente obra de estreia, Isabel Allende constrói um universo repleto de espíritos, de personagens multifacetadas e humanas, entre elas Esteban Trueba, o patriarca, que vive obcecado pela terra e pela paixão absoluta pela esposa, que ele sente sempre para lá do seu alcance.
Clara é a matriarca esquiva e misteriosa, dotada de poderes sobrenaturais, que prediz as tragédias da família e estabelece o destino da casa e dos Trueba. Blanca, a sua filha suave e rebelde, nutre um amor pelo filho do capataz do seu pai, o que provoca o desprezo de Esteban, mesmo quando deste amor nasce a neta que ele adora: Alba, uma beleza luminosa e uma mulher ardente e voluntariosa.
As paixões da família Trueba, as suas lutas e segredos desenvolvem-se ao longo de três gerações e de um século de violentas mudanças. Num contexto de revolução e contrarrevolução, a autora dá vida a uma família unida por laços de amor e ódio mais complexos e duradouros que as lealdades políticas que a poderiam separar. 

a casa dos espíritos.jpg

5 - A Rapariga-corvo: A psicoterapeuta Sofia Zetterlund está a tratar dois pacientes fascinantes: Samuel Bai, um menino-soldado da Serra Leoa, e Victoria Bergman, uma mulher que tenta lidar com uma mágoa profunda da infância. Ambos sofrem de transtorno dissociativo de personalidade.
A agente Jeanette Kihlberg, por seu lado, investiga uma série de macabros homicídios de meninos em Estocolmo. O caso está a abalar a investigadora, mas não tem tido grande destaque devido à dificuldade em identificar os meninos, aparentemente de origem estrangeira.
Tanto Jeanette como Sofia são confrontadas com a mesma pergunta: quanto sofrimento pode um ser humano suportar antes de se tornar ele próprio um monstro?
À medida que as duas mulheres se vão aproximando cada vez mais uma da outra, intensificam-se os segredos, as ameaças e os horrores à sua volta.

a rapariga corvo.jpg

 

  Nota: todos estes livros estão com desconto de 50% até ao dia 25/09 aqui

02
Set15

Clube da Leitura #3 - A rapariga no Comboio- Críticas

Dona Pavlova

Clube da Leitura.jpg

 

E assim acaba o Clube da Leitura #3, com o livro A Rapariga no Comboio. 

 

a rapariga.jpg

 

Quem leu e quem já tinha lido anteriormente, pode fazer a crítica neste post ou nos vossos blogues que eu depois vou lá buscar a ligação.

 

Aqui fica a minha crítica: 

Anda toda a gente num frenesim com este livro e apesar de eu não gostar de ir na onda, tinha muita curiosidade para o ler. É um livro pequeno, mas demorei muito mais que o normal a lê-lo, simplesmente porque não me estava a agradar.  Sempre que lhe pegava dava-me um ataque de nervos... a Rachel tirava-me do sério, só me apetecia espetar-lhe umas valentes chapadas. No meio do livro descobri quem era o assassino, mas penso que a autora o fez propositadamente, pois o verdadeiro objetivo do livro, na minha opinião, é a reflexão da mente humana e dos seus desvaneios.  

O livro está bem escrito, tem uma ótima história, mas como ficava alterada e nervosa quando o lia, não posso dizer que gostei. No entanro, retirei a lição de que não se pode confiar em ninguém, que toda a gente tem o seu passado e os seus segredos e que ninguém é o que parece. 

 

 

A critica da Joana aqui.

A critica da Maria das Palavras aqui.

 

 

 

E o Clube da Leitura #4 sai já amanhã ;) Podem dar sugestões para os livros ;) 

22
Ago15

Clube da leitura #3

Dona Pavlova

Aqui está o 3º Clube da Leitura, desta vez dedicado exclusivamente às autoras femininas ;)

Temos que escolher 1 de entre estes 5 livros. No dia 25 de Agosto termina a votação.  Por isso votem já!

 

 

 1 - A Rapariga no Comboio: O livro que vai mudar para sempre o modo como vemos a vida dos outros. 
Todos os dias, Rachel apanha o comboio... No caminho para o trabalho, ela observa sempre as mesmas casas durante a sua viagem. Numa das casas ela observa sempre o mesmo casal, ao qual ela atribui nomes e vidas imaginárias. Aos olhos de Rachel, o casal tem uma vida perfeita, quase igual à que ela perdeu recentemente.
Até que um dia... 
Rachel assiste a algo errado com o casal... É uma imagem rápida, mas suficiente para a deixar perturbada. 
Não querendo guardar segredo do que viu, Rachel fala com a polícia. A partir daqui, ela torna-se parte integrante de uma sucessão vertiginosa de acontecimentos, afetando as vidas de todos os envolvidos.

a rapariga.jpg

 

2 - A Prisão do Silêncio: A trabalhar no ensino especial, Torey Hayden, psicóloga e professora, procura devolver afecto às crianças perturbadas psiquicamente. A todas une o mesmo sentimento: problemas na infância que as leva a manifestar comportamentos invulgares e preocupantes, geralmente em consequência de algum tipo de maus-tratos. Com o dom de desbloquear estes sentimentos, Torey Hayden foi chamada por um centro de tratamento para ajudar um rapaz a sair da sua prisão de silêncio. Com 15 anos, Kevin ou Zoo Boy não falava, não mudava de roupa, não tomava banho e escondia-se debaixo de mesas construindo uma jaula com cadeiras dentro da qual se encerrava. A professora trabalhou a leitura com Kevin e passo a passo o rapaz foi recuperando e quebrando o silêncio. Sétimo livro de uma autora que já vendeu 100.000 exemplares em Portugal e se encontra publicada em 20 países.

 

A prisão do silênciio.jpg

 

3 - Tempo de Partir:  Durante mais de uma década, Jenna Metcalf não deixa de pensar na sua mãe, Alice, que desapareceu em misteriosas circunstâncias na sequência de um trágico acidente. A criança que era então não conservou lembranças dos acontecimentos, mas Jenna recusa-se a acreditar que a mãe a tivesse abandonado e relê constantemente os diários que ela escrevia com as observações da sua pesquisa sobre elefantes, tentando encontrar uma pista oculta. Desesperada por obter respostas, Jenna contrata dois improváveis ajudantes, uma médium famosa por encontrar pessoas desaparecidas e um detetive que já tinha estado envolvido na investigação do desaparecimento de Alice, e parte determinada a descobrir a verdade.

 

tempo de partir.jpg

 

 

 4- Puxar a Brasa à Nossa Sardinha: Andreia Vale, jornalista, é uma apaixonada por expressões idiomáticas, aquelas que nos saltam da boca sem sabermos como. Quem as disse pela primeira vez? Porque começaram a ser usadas? Como sobreviveram até aos nossos dias? Que história escondem? No fundo, porque é que se diz assim e não assado. Neste livro, a jornalista puxa a brasa à sua sardinha e reúne algumas destas expressões que estão sempre à mão de semear. São democráticas, usadas por todos nós. Claro que, para as reunir aqui nestas páginas, preto no branco, a autora teve de passar as passinhas do Algarve pois o universo das expressões populares é como um poço sem fundo. Usamos estas expressões para tudo e mais um par de botas. Servem de desbloqueadores de conversa ou, simplesmente para impressionar alguém. Numa discussão, numa conversa de elevador, à mesa do café, com a família. Usamo-las porque podem substituir uma frase mais complexa, uma conversa mais demorada, um raciocínio do arco da velha. Às vezes até para despachar alguém ou rematar um argumento. É remédio santo. 

Puxar a brasa.jpg

 

5 - Um Bom Homem é Difícil de Encontrar: Este clássico moderno mostra-nos Flannery O'Connor como uma das mais originais e talentosas escritoras do Sul dos E.U.A. A sua visão apocalíptica da vida evidencia-se em situações grotescas e por vezes divertidas em que a personagem principal defronta um problema de redenção: a avó, que enfrenta um assassino; um rapaz de quatro anos que procura o Reino de Cristo nos rápidos dum rio; o general Sash está prestes a conhecer o seu derradeiro inimigo. « Selvajaria, compaixão, farsa, arte e verdade fazem parte destas histórias. (…) É-me difícil imaginar um escritor mais divertido ou assustador.» Robert Lowell, The New York Times Book Review.

 

Um Bom HOmem.jpg

 

Votem já! Eu confesso que tenho 3 deles na minha lista "para ler", mas 1 estou mesmo desejosa e ansiosa ;)

 

 

21
Ago15

Clube da Leitura #2 - Chama-lhe Amor - Críticas

Dona Pavlova

 

clube de leitura.jpg

 

E assim acaba o Clube da Leitura #2, com o livro Chama-lhe Amor, de Vera Lúcia Silva.

chama-lhe de amor.jpg

 

Quem leu e quem já tinha lido anteriormente, pode fazer a crítica neste post ou nos vossos blogues que eu depois vou lá buscar a ligação. 

 Aqui fica a minha crítica:

O livro Chama-lhe Amor é isso mesmo, um amor, daqueles intensos que lhes pegamos e não queremos mais largar. É um livro que se lê num instante, porém com uma intensidade brutal aliado a uma escrita cativante. Dá-nos uma perspetiva diferente daquilo que achamos saber e possuir. Além disso não é previsivel, mas soube-me a pouco. Quero mais!

A Maria descreve-nos com tal intensidade e excitação aquele amor que, enquanto o estava a ler, não foram raros os momentos em que parei e me pus a pensar nele.  É isto que eu gosto, de livros que me façam pensar e também sonhar...

É brilhante!

Parabéns Vera ;)

 

A opinião da Magda aqui.

A opinião da Joana aqui.

A opinião da Maria das Palavras aqui.

 

 

05
Ago15

Clube da Leitura #2 - Atualização da Votação

Dona Pavlova

E assim chega o Clube de Leitura #2, e aqui estão os livros escolhidos para a votação. Alguns surgiram de sugestões das minhas queridas leitoras ;) :

 

1 - D. Teresa: Esta é a história de Teresa, uma mulher de armas, à frente do seu tempo, que governou num mundo de homens e de conspirações. Filha de Ximena Moniz do Bierzo, de quem herdou os olhos verdes e a astúcia, e de Afonso VI de Leão e Castela. Viúva aos 25 anos do Conde D. Henrique de Borgonha regeu com pulso de ferro o que era seu por direito. Em 1116, o Papa Pascoal II reconhecia-a como Rainha. Pelo Condado Portucalense confrontou a meia-irmã e rival Rainha Urraca de Castela, o pai, a igreja Católica, os nobres portucalenses e até mesmo o seu próprio filho D. Afonso Henriques, na lendária Batalha de São Mamede. Trinta e três anos depois de ter chegado ao condado, via-se obrigada a fugir, derrotada e traída. Restava-lhe o consolo de ter a seu lado o seu amado, Fernão Peres de Trava, e a certeza de que Alberto, seu fiel amigo, escreveria, com verdade, a sua história.
Isabel Stilwell é a autora de romances históricos mais lida em Portugal. D. Teresa - Uma Mulher que Não Abriu Mão do Poder é um romance emocionante sobre esta personagem fundamental da nossa história - mãe de D.Afonso Henriques, amante de Fernão Trava e Rainha de Portugal.

D. Teresa.jpg

2- Chama-lhe Amor: Maria é uma mulher de meia-idade, casada, com três filhas e com um trabalho estável onde perde os dias. No entanto, não é feliz. Durante anos Maria coloca em papel as palavras que lhe intoxicam a alma e que são a descrição de um amor impossível, que a acompanha desde sempre, num crescimento e formação pessoal. Este livro é a descrição dos anos que passam por entre a vida, num sentimento lúgubre de ausência, abandono, inutilidade e amor obsessivo e um acompanhamento da perda das suas capacidades mentais e físicas até lhe ser dada a perceber a real dimensão do sentimento que a consome.

chama-lhe amor.jpg

 

 

3 -  A Sombra do Vento: Numa manhã de 1945 um rapaz é conduzido pelo pai a um lugar misterioso, oculto no coração da cidade velha: o Cemitério dos Livros Esquecidos. Aí, Daniel Sempere encontra um livro maldito que muda o rumo da sua vida e o arrasta para um labirinto de intrigas e segredos enterrados na alma obscura de Barcelona.
Juntando as técnicas do relato de intriga e suspense, o romance histórico e a comédia de costumes, "A Sombra do Vento" é sobretudo uma trágica história de amor cujo o eco se projecta através do tempo. Com uma grande força narrativa, o autor entrelaça tramas e enigmas ao modo de bonecas russas num inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros, numa intriga que se mantém até à última página.

a sombra do vento.jpg

 

 

4 - A Mentira Sagrada:  Será que Jesus foi mesmo crucificado? Terá tudo acontecido como a Bíblia descreve? 

Na noite da sua eleição para o Trono de São Pedro, o Papa Bento XVI, como todos os seus antecessores, tem de ler um documento antigo que esconde o segredo mais bem guardado da História - a Mentira Sagrada. Em Londres, um Evangelho misterioso na posse de um milionário israelita contém informações sobre esse segredo. Se cair nas mãos erradas pode revelar ao mundo uma verdade chocante. Rafael, um agente do Vaticano, é enviado para investigar o Evangelho... e descobre algo que pode abalar não só a sua fé mas também os pilares da Igreja Católica.

Que segredos guardará o Papa? E que verdade esconde o misterioso Evangelho?

a mentira sagrada.jpg

 

 

5 - Anna Karénina: «Embora seja uma das maiores histórias de amor da literatura mundial, Anna Karénina não é apenas um romance de aventura. Verdadeiramente interessado por temas morais, Tolstoi era um eterno preocupado com questões que são importantes para a humanidade em todas as épocas. Bom, há uma questão moral em Anna Karénina, embora não aquela que o leitor habitual possa crer que seja. Esta moral não é certamente o ter cometido adultério, Anna pagou por isso (num sentido vago pode dizer-se que é esta a moral do final de Madame Bovary). Não é isto, seguramente, por razões óbvias: se Anna ficasse com Karenin e escondesse do mundo o seu affair, não pagaria por isso primeiro com a felicidade e depois com a própria vida. Anna não foi castigada pelo seu pecado (podia muito bem ter-se safado deste) nem por violar as convenções da sociedade, muito temporais como aliás são todas as convenções e sem ter nada a ver com as eternas exigências da moralidade. Qual era então a «mensagem» moral que Tolstoi queria passar neste romance? Entendemo-la melhor se olharmos o resto do livro e compararmos a história de Lévin e Kiti com a de Vronski e Anna. O casamento de Lévin é baseado num conceito metafísico, não apenas físico, do amor, na boa-vontade e no sacrifício, no respeito mútuo. A aliança Anna-Vronski é fundada apenas no amor carnal e é aqui que reside a sua ruína.»
Do Posfácio, de Vladimir Nabokov

anna karenina.jpg

 

 

Votem no que querem ler até ao dia 8 de Agosto. 

 

Boas Leituras!!

30
Jul15

Clube da Leitura #1 - Triplo de Ken Follett - Críticas

Dona Pavlova

 

Clube da Leitura.jpg

 

Parece que já todas acabámos a leitura do livro escolhido, o Triplo de Ken Follet. 

Quem leu e quem já tenha lido anteriormente, pode fazer a crítica neste post, assim como trocarmos opiniões. 

 Aqui fica a minha crítica:

 

Triplo é aquele género de livro que adoro, que se enquadra perfeitamente num thriller histórico, com  muita intriga e conspiração, retratando a espionagem ao seu mais alto nível, bem ao modo do Ken Follet.

No livro, é retratado o desaparecimento de urânio, baseado numa história contagiante e verídica  e que eu não tinha qualquer tipo de conhecimento. E é precisamente isto que procuro nas minhas leituras, o facto de me ensinarem algo, mesmo que seja com adaptações fictícias e com personagens fascinantes que  certamente iria adorar conhecer.  

Porém, e como já o disse, não sou muito romântica, e por isso, não aprecio que os finais felizes estejam sempre a acontecer... Lá pelo meio do livro ainda pensei que ele me iria surpreender e o romance não iria acabar como normalmente, ou seja, bem, mas depois vi que o amor iria vencer mais uma vez. Eu arranjava-lhe um final bem mais interessante, com ela a morrer por amor, depois de o conseguir salvar, mas isso sou eu e as minhas esquisitices.  

Por tudo isto, é um bom livro que Gostei mas não Amei.

 

A critica da Magda podem lê-la aqui.

A crítica da Joana podem lê-la aqui

 

 

 

 

 

19
Jul15

Clube da Leitura #1 - Triplo de Ken Follett

Dona Pavlova

A votação acabou ontem e ganhou o Triplo do Ken Follett.

triplo.jpg

 

Podemos começar a ler e a dar a nossa opinião acerca da leitura aqui neste post, que colocarei como destacado.

Meninas que irão começar este livro, tenham atenção que devemos acabá-lo até dia 8 de Agosto.  

Quem quiser juntar-se a nós neste 1º Clube da Leitura é muito bem vindo.

Se já leram o livro, podem também participar, dando a vossas opiniões. 

 

 Eu já comecei ;)

 

IMG_1661.jpg

 

Boas Leituras ;)

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D