Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Este é um blog sobre tudo e sobre todos... Culinária, Fitness, Moda, Viagens, Desporto, Atualidade, Animais, Ensino, Entretenimento, Fotografia, etc...

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Dona Pavlova

    25.02.16

    Eu por acaso acho normal e admiro bastante a coragem dela, já para não falar da força de vontade de com aquela barriga continuar a treinar. E parece que a bebé não era assim tão pequena, nasceu com mais de 3kg.
    Acredito que ela era seguida e muito bem aconselhada e que nunca iria colocar a saúde dela ou da criança em risco.
    Além disso, ela também já começou a treinar e a fazer abdominais, ainda que os hipopressivos (por acaso já falei deles aqui no blog).
    Apesar dos riscos, o exercício feito com precauções e certos cuidados é mais benéfico que prejudicial. E nunca nos podemos esquecer que cada corpo reage à sua maneira.
    E sei que agora vou incendiar aqui a coisa, mas na nossa sociedade gravidez é muitas vezes sinal de "doença", principalmente em algumas classes de trabalhadores onde mais 90% são "gravidez de risco" (falsas) só para daí tirarem diversos benefícios.
  • Imagem de perfil

    Niki

    25.02.16

    Não vens incendiar nada, para mim gravidez não é doença apesar da primeira ter sido de risco e não pude fazer desporto.... engravidei sem saber após um Aborto espontâneo portanto o primeiro trimestre foi de precaução. O segundo quando tive liberdade comecei com contrações as 22 semanas.
    Mas faço desporto, natação e para mim uma gravida pode e deve de ser exercitar, só acho o que ela faz excessivo e nada estético do meu ponto de vista a menina parece um ser musculado muito estranho e não gosto de pessoas musculadas em exagero.
    Para mim exercício na gravidez é body balance, pilates, cardio, natação, caminhadas... tudo num ritmo pouco acelerado porque está provado que se a mãe fica ofegante ou com pulsação muito acelerada o bebé vai ter o dobro, ou seja vai ter falta de oxigénio e ritmo cardíaco demasiado elevado..
    Que ela seja acompanhada não duvido, mas há médicos e médicos..... que ela não punha a criança em risco, também não duvido é mãe mas por vezes fazemos coisas que não são propriamente as melhores escolhas.
    Depois na primeira filha viajou com a bebé tinha ela 1 semana de vida para Paris... e isto lamento não é recomendado por nenhum pediatra, devido as diferenças de pressão e poder afetar os tímpanos do recém-nascido.... e mais uma vez o que leio e ouvi da pediatra foi viajar de avião só após 1 mês de idade e se estritamente necessário.

    Por isso sinceramente, essa senhora para mim não serve de exemplo, até o disse numa reportagem que é demasiado descontraída com a menina... se as bolachas caem ao chão ela não se rala que a miúda apanhe e coma, mesmo que na rua... onde já foi criticada pela irmã (que tem uma filha da idade da dela) e mãe... reportagem que deu a TV.
    Por isso como lhe digo a certas coisas que a dita menina faz que eu não concordo nada e nem acho exemplo para ninguém.... mas isso sou eu...
  • Imagem de perfil

    Dona Pavlova

    25.02.16

    Por acaso acho-lhe piada e não a acho nada demasiado musculada... até pelo contrário, acho-a bastante feminina... não me importava nada de estar assim ;) mas claro, são gostos!
    Quanto ao ser muito descontraída com a filha, também acho que nem 8 nem 80. Neste momento acho que protegemos demasiado as nossas crianças e isso não é nada bom para elas nem para nós. Quando era pequena, comi muitas bolachas do chão, assim como as minhas irmãs e como todos os miúdos da minha idade e nunca nos aconteceu nada... assim como andávamos todos descalços, andámos todos à chuva, partimos todos a cabeça, caímos todos de bicicleta, arranhámos todos os joelhos, os cotovelos e os queixos, subimos todos a árvores e éramos umas crianças muito mais felizes, ativos e independentes.
    Voltando à Catarina P., até a criticaram por estar a beber um copo de vinho... lol mas essas mesmas pessoas não criticam aquelas todas (mais de 50%) que continuam a fumar. A mim parece-me que é mais um "odiozinho de estimação" contra ela. A verdade é que apesar disso tudo a filha mais velha está aí cheia de saúde e a recém-nascida parece que vai pelo mesmo caminho.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.