Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Este é um blog sobre tudo e sobre todos... Culinária, Fitness, Moda, Viagens, Desporto, Atualidade, Animais, Ensino, Entretenimento, Fotografia, etc...

Marmelada rápida

No domingo foi dia de me dedicar à marmelada. Não gosto nada de descascar os marmelos, mas tem de ser. Sei de pessoas que fazem com a casca e assim evitam esta tarefa horrível, mas  a marmelada fica muito escura e eu prefiro-a mais clarinha. 

Esta receita é a da minha mãe, que utiliza a panela de pressão e que a faz em 5 minutos. Fica deliciosa!

 

marmelos.jpg

marmelada.jpg

marmelada2.jpg

 

 

Receitinha:

 

1kg de marmelos limpos e descascados

900 gr de açúcar

 

Descasque e limpe de caroços e de sementes os marmelos. Lave-os e corte-os em quartos.

Leve ao lume alto, numa panela de pressão, com o açúcar por cima. Quando começar a ferver, baixe o lume e deixe ferver por 5 minutos (se gostar dela mais escura deixe ferver por 10 minutos). Passado esse tempo, desligue o lume e deixe arrefecer. Abra então a panela de pressão e passe com a varinha mágica se gostar dela mais lisinha. 

Deite em recipientes de vidro e tape com papel vegetal.

 

Bom Apetite!!

 

 

Porque é que os nossos dedos ficam enrugados?

 

Se ficarmos mais de 5 minutos dentro de água, as mãos e os pés começam a ficar enrugados. A quem nunca aconteceu isto?

 

dedos enrugados.jpg

 

Pois é, a ninguém... ou melhor, já aconteceu a toda a gente. Porém, poucas pessoa sabem que esta alteração deve-se a uma função bilológica, mais concretamente à constrição dos vasos sanguíneos da região das mãos e dos pés. Ao ficarmos expostos muito tempo à água, os nervos começam a enviar sinais ao Sistema Nervoso que,  por sua vez, provoca uma resposta que leva ao enrugamento da pele dos dedos.

Com esta modificação, conseguimos ter uma maior aderência e foi essencial na luta pela sobrevivência dos nossos antepassados. Assim, com os dedos enrugados, torna-se mais fácil apanhar alimentos e objetos debaixo de água e diminui as hipóteses de escorregarmos nas pedras.

Por tudo isto, esta função é considerada uma vantagem evolutiva que facilitou a busca de alimentos nos rios e nos lagos, pelos nossos antepassados.

 

Post também publicado aqui

Tenho saudades da minha Mãe

Por aqui hoje foi o 1º dia de aulas, visto que ontem foi feriado.

1º dia de aulas.jpg

 

"Tenho saudades da minha mãe" foi a frase que mais ouvi durante o dia... não sei o que se passa, mas nunca vi tanta choradeira como este ano. E quando as mães ainda choram mais dos que os filhos e os deixam a assistir?! Será que não entendem que ainda prolongam mais o sofrimento das crianças?

 

Eu, no meu 1º dia de aulas também chorei baba e ranho, não tinha andado em nenhum infantário e aquele era mesmo o 1º dia na escola. Lembro-me que a minha irmã, coitada, ficou lá a tarde toda comigo e continuei a chorar durante toda a semana. Eu queria era brincar na rua, jogar à bola, às escondidas e aos berlindes... não queria estar fechada numa sala, a tarde toda, com pessoas que não conhecia de lado nenhum. Ainda por cima, a minha professora era a mais má da escola, andava sempre com a régua atrás dela... outros tempos!!!

Cinema em casa

Adoro ver filmes e séries e por isso gostava de ter uma sala de cinema em casa. Assim não tinha que levar com  o barulho da "mastigação" das pipocas,  o "sorver" dos refrigerantes, os telemóveis a tocar, as conversas, as chamadas, a publicidade, as entradas tardias, a má qualidade das cadeiras, a falta de espaço, etc.. São estas algumas das razões porque vou ao cinema 1 vez por ano, mais coisa menos coisa. 

Enquanto não tenho o espaço nem o dinheiro disponível, vou-me inspirando nestas imagens:

 

cinema 1.jpg

 

 

cinema 2.jpg

cinema 3.jpg

cinema 4.jpg

cinema 13.jpg

 

cinema 5.jpg

cinema 6.jpg

cinema 7.jpg

cinema 9.jpg

cinema 11.jpg

cinema 10.jpg

 

 

 Adoro a primeira, e vocês? 

Bolo de Iogurte

Já apetece ligar o forno e fazer uns bolinhos para acompanhar uma chávena de chá. E foi isso mesmo que fiz... este é o clássico Bolo de Iogurte.

 

IMG_1877.jpg

IMG_1876.jpg

 

 

 

Receitinha: 


5 ovos

2 iogurtes de sabores a gosto

4 copos de iogurte de açúcar

4 copos de iogurte de farinha

1 copo de iogurte de óleo

1 colher de chá de fermento em pó



Bata muito bem os ovos, os iogurtes, o açúcar, a farinha, o fermento e o óleo.
Deite a massa numa forma e leve ao forno previamente aquecido a 180º por cerca de 35 minutos. Faça o teste do palito e se sair limpo, está pronto. 

Bom Apetite!!

Doce de Abóbora

O G adora Doce de Abóbora. Devora-o com requeijão, barrado em pão de centeio, em tostas e até o come às colheres. Eu gosto dele com queijo, em bolachas e adoro encontrar lá no meio umas nozes, mas como o G não gosta, não as posso colocar dentro do frasco. Coloco-as só no momento em que o como. 

Há quem o faça em pedaços, mas eu prefiro-o mais desfeito.

 

IMG_2980.jpg

 

Receitinha:

 

1 Kg de Abóbora

700 gr de açúcar amarelo

2 paus de canela

2 cravinhos

raspa de 1 laranja

 

Parta a abóbora em cubos pequenos e coloque-os num tacho juntamente com os paus de canela, o cravinho, a raspa da laranja e o açúcar amarelo. Mexa até os ingredientes estarem todos bem misturados. 
Leve a lume brando e deixe cozinhar por algumas horas, mexendo de vez em quando. Retire do lume quando estiver no ponto de estrada - coloque um pouco de doce num prato e faça uma estrada no meio. Se não se juntarem as 2 margens quer dizer que está pronto. 
Retire o cravinho e os paus de canela e guarde em frascos esterilizados e hermeticamente fechados.

 

Bom Apetite!! 

 

 

Sopa de Abóbora

Uma bela Sopa de Abóbora para celebrar a chegada dos dias mais fresquinhos e para nos aconchegar o coração. 

 

sopa de abóbora.jpg

 

 

 Receitinha:

 

1l de água

2 chuchus

½ alho francês

300 gr de abóbora

1 cebola pequena

1 cenoura média

Sal

azeite

Cebolinho para salpicar no fim

 

Coloque a água ao lume juntamente com os chuchus descascados e partidos em cubos, assim como a abóbora, a cebola e a cenoura. Deixe ferver e acrescente o alho francês.

Assim que os legumes estiverem bem cozidos, passe com a varinha mágica e leve de novo ao lume com sal a gosto e um fio de azeite. Deixe ferver e retire do lume.

Sirva com cebolinho picado .

Bom Apetite!

Clube da leitura #4

E chega mais um Clube da Leitura. 

clube de leitura.jpg

 

Vamos lá votar até dia 20 no livro que querem ler:

 

1 - De Bagdade com Amor... : ao entrarem numa casa abandonada em Fallujah, no Iraque, alguns fuzileiros ouvem ruídos suspeitos, empunham as armas, contornam uma parede e preparam-se para abrir fogo.
O que encontram durante o ataque americano à "cidade mais perigosa do mundo," contudo, não é um rebelde apostado em vingar-se, mas um cachorrinho, abandonado durante a fuga da maior parte da população civil antes de começar o bombardeamento. Apesar da lei militar que os proíbe de ter animais de estimação, os fuzileiros tiram as pulgas ao cachorro com querosene, desparasitam-no com tabaco de mascar e empanturram-no com refeições de consumo imediato (RCI).
Inicia-se assim a dramática tentativa de resgatar um cão chamado Lava, que por sua vez irá salvar das feridas emocionais da guerra pelo menos um fuzileiro, o tenente-coronel Jay Kopelman. 

de bagdade com amor.jpg

 

2 - Mães e Filhas com História:  o amor entre uma mãe e uma filha pode ser vivido e sentido de diferentes formas. Pode ser um amor incondicional. Um amor abnegado. Um amor cúmplice, baseado na mais profunda amizade. Um amor temeroso ou respeitador. Castrador ou potenciador. Foi na procura destas diferentes formas de amor que Fátima Lopes enveredou pela História, para descobrir estas Mães e Filhas. Catarina de Bragança foi Rainha de Inglaterra, mas sempre viveu na sombra da sua poderosa e demasiado exigente mãe Luísa de Gusmão. Beatriz será um peão nas mãos da sua mãe Leonor Teles cuja principal lição que deixou à filha foi que se deve conquistar o poder, sem olhar a meios. D. Maria II assistiu ao sofrimento da sua adorada mãe, maltratada pelo marido e jurou a si própria não seguir o seu exemplo. Seria uma mulher independente e teria um casamento feliz e respeitoso. D. Mariana Raimunda e a Marquesa de Távora partilhavam uma fé profunda, mas nem esta as livrou, a elas e aos seus, do terrível destino que tiveram. Catarina de Áustria é Rainha de Portugal, mulher de poder, austera, que nunca esqueceu os terríveis anos de cativeiro vividos ao lado da sua mãe, Joana a Louca, no Mosteiro de Tordesilhas. Filipa de Lencastre, mãe da Ínclita Geração, fez questão de educar os filhos na fé e em valores fortes. Isabel sua filha irá honrar a sua memória ao se tornar na distinta Duquesa de Borgonha. Sissi, Imperatriz da Áustria e da Hungria viu os seus filhos serem afastados de si por uma sogra controladora. Apenas a última filha Maria Valéria viveu a seu lado e tornou-se na sua verdadeira obsessão. A história da czarina da Rússia Alexandra e da sua filha Anastasia é marcada pela tragédia. Já Maria Antonieta confessava em surdina o medo que sentia da sua mãe a imperatriz Maria Teresa. Para Catarina de Médicis os filhos eram armas para atingir os seus objectivos. Margarida a sua filha aprende bem a lição e ela própria não hesita em colocar o seu corpo ao serviço da política. Depois dos seus anteriores bestsellers, a autora e apresentadora de televisão Fátima Lopes regressa à escrita de forma surpreendente. Uma visita à História, que nos permite ficar a conhecer cada uma destas mulheres, no seu papel menos conhecido e explorado, o de mães e filhas. Um relato emotivo e intimista de uma autora que reconhece sem dúvidas que o seu maior papel nesta vida é ser mãe.

 

mãe e filhas com histórias.jpg

3 -  O Último Papa:29 de Setembro de 1978. O mundo acorda com a chocante notícia da morte do Papa João Paulo I, eleito há apenas trinta e três dias. O Vaticano declara que Sua Santidade morreu de causas desconhecidas e que o corpo será embalsamado dentro de vinte e quatro horas, impossibilitando qualquer autópsia…
2006. A jornalista Sarah Monteiro recebe na caixa de correio um envelope com uma lista de nomes que não conhece e uma mensagem codificada. Inicialmente, Sarah fica apenas confusa, mas depois de a sua casa ser assaltada percebe que aquela lista a coloca em perigo. 
O conteúdo do envelope revela um mundo de corrupção que a jornalista nunca imaginara e ajuda a descobrir a verdade sobre a misteriosa morte de João Paulo I. Arrastada para uma realidade em que mercenários implacáveis, políticos corruptos e membros da Igreja conspiram com o mesmo propósito, Sarah terá de escolher entre contar ao mundo a verdade ou salvar a sua própria vida.  

o último papa.jpg

4- A Casa dos Espíritos: nesta sua surpreendente obra de estreia, Isabel Allende constrói um universo repleto de espíritos, de personagens multifacetadas e humanas, entre elas Esteban Trueba, o patriarca, que vive obcecado pela terra e pela paixão absoluta pela esposa, que ele sente sempre para lá do seu alcance.
Clara é a matriarca esquiva e misteriosa, dotada de poderes sobrenaturais, que prediz as tragédias da família e estabelece o destino da casa e dos Trueba. Blanca, a sua filha suave e rebelde, nutre um amor pelo filho do capataz do seu pai, o que provoca o desprezo de Esteban, mesmo quando deste amor nasce a neta que ele adora: Alba, uma beleza luminosa e uma mulher ardente e voluntariosa.
As paixões da família Trueba, as suas lutas e segredos desenvolvem-se ao longo de três gerações e de um século de violentas mudanças. Num contexto de revolução e contrarrevolução, a autora dá vida a uma família unida por laços de amor e ódio mais complexos e duradouros que as lealdades políticas que a poderiam separar. 

a casa dos espíritos.jpg

5 - A Rapariga-corvo: A psicoterapeuta Sofia Zetterlund está a tratar dois pacientes fascinantes: Samuel Bai, um menino-soldado da Serra Leoa, e Victoria Bergman, uma mulher que tenta lidar com uma mágoa profunda da infância. Ambos sofrem de transtorno dissociativo de personalidade.
A agente Jeanette Kihlberg, por seu lado, investiga uma série de macabros homicídios de meninos em Estocolmo. O caso está a abalar a investigadora, mas não tem tido grande destaque devido à dificuldade em identificar os meninos, aparentemente de origem estrangeira.
Tanto Jeanette como Sofia são confrontadas com a mesma pergunta: quanto sofrimento pode um ser humano suportar antes de se tornar ele próprio um monstro?
À medida que as duas mulheres se vão aproximando cada vez mais uma da outra, intensificam-se os segredos, as ameaças e os horrores à sua volta.

a rapariga corvo.jpg

 

  Nota: todos estes livros estão com desconto de 50% até ao dia 25/09 aqui

Arderam os Passadiços

Andei a adiar o passeio aos Passadiços do Paiva, que já tinha referido aqui, mas infelizmente agora é que lá não vou tão cedo. Isto porque estão encerrados ao público, pois ardeu uma grande parte no incêndio que ainda se encontra ativo.

É muito triste ver esta imagem, pois acredito que os passadiços irão ser reconstruídos o mais rápido possível, mas aquela paisagem irá demorar anos até voltar a ser o que era

Fogo passadiços.jpg

 

 

Clube da Leitura #3 - A rapariga no Comboio- Críticas

Clube da Leitura.jpg

 

E assim acaba o Clube da Leitura #3, com o livro A Rapariga no Comboio. 

 

a rapariga.jpg

 

Quem leu e quem já tinha lido anteriormente, pode fazer a crítica neste post ou nos vossos blogues que eu depois vou lá buscar a ligação.

 

Aqui fica a minha crítica: 

Anda toda a gente num frenesim com este livro e apesar de eu não gostar de ir na onda, tinha muita curiosidade para o ler. É um livro pequeno, mas demorei muito mais que o normal a lê-lo, simplesmente porque não me estava a agradar.  Sempre que lhe pegava dava-me um ataque de nervos... a Rachel tirava-me do sério, só me apetecia espetar-lhe umas valentes chapadas. No meio do livro descobri quem era o assassino, mas penso que a autora o fez propositadamente, pois o verdadeiro objetivo do livro, na minha opinião, é a reflexão da mente humana e dos seus desvaneios.  

O livro está bem escrito, tem uma ótima história, mas como ficava alterada e nervosa quando o lia, não posso dizer que gostei. No entanro, retirei a lição de que não se pode confiar em ninguém, que toda a gente tem o seu passado e os seus segredos e que ninguém é o que parece. 

 

 

A critica da Joana aqui.

A critica da Maria das Palavras aqui.

 

 

 

E o Clube da Leitura #4 sai já amanhã ;) Podem dar sugestões para os livros ;) 

Materiais escolares deixam de ser dedutíveis no IRS

Com o ano letivo a começar e com a nova reforma das condições do IRS, convém sabermos o que é dedutível e o que não é, no que respeita ao material escolar.

 

material escolar.jpg

 

Assim:

- Os manuais escolares continuam a ser dedutíveis no IRS;

- Os encargos com as escolas, propinas, mensalidades e afins, continuam também a ser dedutíveis;

- os restantes materiais escolares, como os cadernos, as canetas, os marcadores, os compassos, as réguas e etc., deixaram de ser dedutíveis nas Despesas de Educação.

 

Dicas:

- Quando forem comprar os materiais escolares, não se esqueçam de pedir faturas separadas, uma com os manuais escolares e outra com o restante material;

- Depois das compras feitas, temos que ir obrigatoriamente, ao Portal EFatura, indicar que a fatura dos manuais escolares é uma Despesa de Educação, para que assim seja dedutível no IRS.