Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dona Pavlova

Este é um blog sobre tudo e sobre todos... Culinária, Fitness, Moda, Viagens, Desporto, Atualidade, Animais, Ensino, Entretenimento, Fotografia, etc...

Dona Pavlova

Este é um blog sobre tudo e sobre todos... Culinária, Fitness, Moda, Viagens, Desporto, Atualidade, Animais, Ensino, Entretenimento, Fotografia, etc...

O meu presente

Todos os anos dou um presente de natal a mim própria, e este ano não será excepção. Já sei o que quero mas ainda não qual será o eleito ;) Ajudem-me!!! 

 

(clicar nas imagens para mais informações)

Curiosidades sobre lugares no mundo

De certeza que todos já nos perguntámos qual é cidade mais perigosa do mundo, qual é aquele lugar onde mais chove ou qual é a maior e/ou a mais pequena cidade do planeta.
Pois aqui ficam as respostas para essas perguntas curiosas e para algumas outras:
1- A cidade mais perigosa do mundo: San Pedro Sula, nas Honduras, é um centro de comércio ilícito de armas e drogas, onde uma média de 3 assassinatos ocorrem diariamente.

san Pedro Sula.jpg

2 -  Lugar onde há mais pessoas sexualmente insatisfeitas no mundo: no Japão, apenas 15% da população relatou ter uma vida sexual satisfatória, e mais de 45% dos japoneses admitiram não estar interessados em sexo, e até mesmo detestarem sexo.

japão.jpg

3-  Lugar onde há mais pessoas sexualmente satisfeitas no mundo: na Suíça, mais de 20% da população considera a sua vida sexual "excelente". A visão liberal do país em relação à prostituição e pornografia, combinada com a educação sexual, que começa no jardim de infância, contribui para fazer deste país o lugar onde menos ocorre a gravidez na adolescência no mundo.

Suiça.jpg

4 -  O lugar mais quente do mundo:   o Parque Nacional do Vale da Morte, nos Estados Unidos, detém o recorde de temperatura mais alta, que foi registada em 10 de julho de 1913 e chegou aos 56 °C.

parque.png

5-  O lugar mais frio do mundo: fica na Antárctica, onde, em Agosto de 2010, foi registado o recorde da temperatura mais baixa do mundo, -93 ° C.

antartica.png

6 -  A cidade menos populosa do mundoa Cidade do Vaticano, com uma população de 842 habitantes, ganhou o título de menos povoada, e também é oficialmente o menor Estado do mundo. Uma cidade-estado.

Vaticano.jpg

7-  A cidade mais opulenta do mundo: no Japão, Tóquio tem o PIB (Produto Interno Bruto) maior do que qualquer outra cidade do mundo, chegando a $ 1,520 bilhões.

japão.jpg

 8- A cidade mais pobre do mundo: a República Democrática do Congo é o país mais pobre do mundo, e sua capital, Kinshasa, é a cidade mais pobre do mundo. Com um PIB de US $ 55 bilhões, a maioria dos seus habitantes vivem com menos de um dólar por dia.

republica.jpg

9-  O lugar mais alto do mundo: no Nepal, o Monte Evereste tem uma altura de 8,85 km e ganhou o título de maior elevação no mundo.

evereste.jpg

10-  O lugar mais baixo do mundo: o Mar Morto, localizado na fronteira entre Israel e a Jordânia, é o ponto mais baixo do mundo, situando-se 427 metros abaixo do nível do mar. Também é considerado a menor massa de água no mundo.

mar-morto.jpg

11-  O lugar mais baixo do mundo (subaquático): a Fossa das Marianas, no Oceano Pacífico tem uma profundidade de 10,91 quilómetros abaixo do nível do mar. Conhecida sob o nome de "Abismo Challenger" ela foi vista até agora por apenas 3 seres humanos. (Mais pessoas já visitaram a lua).

fossas.png

12 -  O prédio mais fotografado do mundo: o Museu Guggenheim, em Nova York, é o local que mais aparece em fotografias do mundo. Este fato foi verificado por meio de um algoritmo que digitalizou uma vasta coleção de imagens através da Internet.

museu.jpg

13-  O lugar mais húmido do mundo: o povoado de Mawsynram no subcontinente indiano, regista uma precipitação média anual que chega a 1.187 centímetros. (Em 1985 teve uma precipitação recorde de 25,4 metros).

mawsynram-india.jpg

14 -  O lugar mais seco do mundo:  o deserto de Atacama na América do Sul, tem uma precipitação média  de cerca de 10 centímetros a cada mil anos.

deserto.jpg

15 -  O lugar com mais sol do mundo: no estado americano do Arizona a cidade de Yuma, tem uma média de 90% ao ano de céu claro e ensolarado, com cerca de 11 horas de sol por dia.

yuma.png

 16 - A cidade mais cara do mundo: a Cidade de Singapura destronou Tóquio,  ganhando o título de "cidade mais cara do mundo."

singapura.png

17- A cidade mais económica do mundo: a cidade de Mumbai, na Índia, foi considerada a mais económico do mundo. Em média, uma pessoa pode precisar de um quarto do dinheiro necessário para viver em Singapura.

mumbai.jpg

18 - A cidade mais antiga do mundo (ainda existente): embora existam centenas de cidades antigas que não existem mais, a cidade de Damasco, na Síria, tem provas de vestígios de civilizações de 11.000 anos atrás, e, portanto, foi declarada a cidade mais antiga que ainda existe.

damasco.jpg

19- O país mais novo do mundo: Sudão do Sul - após um sangrento genocídio, a área sul do Sudão, que é ocupada principalmente por cristãos que vieram fugidos do norte (onde vive a maioria muçulmana), tornando-se o mais novo país do mundo.

sudão.png

20 - A cidade mais visitada do mundo: a cidade de Londres recebe 18 milhões de visitantes internacionais a , tornando-se a cidade mais visitada  do mundo.

londres.png

 

21 - O país mais popular do mundo: numa pesquisa realizada pela BBC, a Alemanha obteve uma avaliação positiva de 59% entrevistados, o que fez deste país o mais popular do mundo.

alemanha.png

22- O país menos popular do mundo: Irão - A mesma pesquisa revelou que o Irão  teve apenas 15% de avaliação positiva, com 59% e uma classificação negativa.

irão.png

23 - Onde mais se toma café no mundo: Suécia (se pensou que era o Brasil, errou). Os suecos consomem, em média, 388mg de café por dia.

suécia.png

24 - Onde há o maior consumo de álcool no mundoBielorrússia - em média, cada pessoa com idade acima de 15 anos consome o equivalente a 4,62 galões (17 litros) por ano de bebidas alcoólicas, dando ao país este questionável título.

bielorrusia.jpg

25- A cidade com maior estruturas para ciclistas no mundo: na Holanda, 50% da população da cidade de Groningen, viaja para o trabalho de bicicleta todos os dias, tornando-se a cidade com mais bicicletas per capita do mundo.

groningen.jpg

 

26- A cidade com maior aproveitamento de energia no mundo: toda a eletricidade da capital da Islândia, Reykjavik, vem de usinas de energia geotérmica e hidroeléctrica. A cidade pretende ser completamente livre de combustíveis fósseis até 2050.

islândia.jpg

 

27 - O país mais emotivo do mundo: numa pesquisa verificou-se que os residentes das Filipinas dão as respostas mais emotivas para perguntas simples.

filipinas.jpg

28- O país menos emotivo do mundo: o mesmo estudo descobriu que as pessoas de Singapura deram as respostas menos emotivas às mesmas perguntas.

singapura.png

29- O país com a maior expectativa de vida do mundoa OMS (Organização Mundial de Saúde) constatou que a expectativa média de vida no Principado do Mónaco é de 87,2 anos.

monaco.jpg

30- O país com a menor expectativa de vida do mundo: infelizmente, na Serra Leoa, a expectativa média de vida é de 47 anos, sendo a mais baixa do mundo.

serra leoa.jpg

 

31 - O país mais tolerante com GLBT (gays, lésbicas, bissexuais e transexuais) do mundo: uma pesquisa recente descobriu que 88% das pessoas da Espanha dizem aceitar todas as sexualidades alternativas.

espanha.png

32 - O país mais sexy do mundo (para os homens): uma pesquisa  descobriu que os homens acreditam que o Brasil é o pais mais atraente do mundo quando se trata de mulheres bonitas. 

brasil.png

33 - O país mais sexy do mundo (para as mulheres): a mesma pesquisa constatou que as mulheres consideram os australianos os homens mais atraentes do mundo.

australia.gif

34 - O lugar mais tenso do mundo: considerando a baixa renda bruta, as disparidades económicas, os índices de assassinato, a corrupção política e o desemprego, é fácil entender porque o povo da Nigéria é o mais stressado do mundo.

nigéria.png

35- O lugar mais tranquilo do mundo: ao contrário da Nigéria, a Noruega desfruta de segurança social plena, igualdade de renda e poder aquisitivo e alto nível de educação, o que faz com que os noruegueses sejam o povo menos stressado do mundo.

noruega.jpg

 36- A cidade com QI (quociente intelectual) mais alto do mundo: Hong Kong (China) é a cidade onde a média do Quociente Intelectual da população é a mais alta do mundo: 107 pontos. 

hong kong.jpg

 

37- O país com QI (quociente intelectual) mais baixo do mundo: Guiné Equatorial tem a população com a média de QI mais baixa: 59 pontos.

guiné.jpg

38- A cidade com a melhor conexão de Internet do mundo: A cidade de Seul, capital da Coreia do Sul, tem uma das tecnologias mais avançadas em termos de conexão à Internet e possui uma rede de wi-fi em toda a cidade, financiada pelo estado.

seul.jpg

39- O país que mais protege cães e gatos: nos Estados Unidos há  uma população de 75,4 milhões de gatos e 61,1 milhões de cães. Os números falam por si.

usa.png

 

"Pequenos Prisioneiros"

O que eu já venho a falar há muito tempo, as crianças deixaram de ter tempo para brincarem. Leiam esta matéria publicada no Expresso na semana passada e com a qual eu não podia concordar mais:

 

Não fosse um sinal dos tempos e consideraríamos ridículo escrever um texto sobre a importância de as crianças brincarem. Afinal, não é isso o que elas fazem? A resposta é assustadoramente simples: não. E não é o que fazem, sendo isso o que elas são. Nada mais definidor da infância do que o brincar e, no entanto, nada menos preponderante na infância destes dias, escolarizada até ao tutano, compartimentada em atividades sempre organizadas pelo adulto, em casa sujeita ao regime de trabalhos de casa-TV-telemóvel-tablet antes de deitar e, de manhã, começar tudo de novo. Este ano, um filme patrocinado pela marca Skip entrava numa prisão de alta segurança dos Estados Unidos e mostrava um grupo de reclusos perturbados com a mera possibilidade de se retirar uma hora às duas horas diárias de tempo ao ar livre a que estão habituados. “Seria uma tortura”, dizia um deles. Mas 70% das crianças têm menos de uma hora por dia de brincadeira, concluiu um estudo da mesma marca. Menos, portanto, do que o tempo mínimo que o Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos recomenda para garantir o bem-estar dos prisioneiros.

“Temos uma criança mais centrada nos dedos do que na locomoção, que é corporalmente passiva e sofre de iliteracia motora”, diz Carlos Neto, investigador da Faculdade de Motricidade Humana. A estudar este assunto há duas décadas, não constitui para ele novidade que as crianças de hoje sejam mais frágeis, mais imaturas e menos capazes de se controlar e autorregular. “As crianças são dotadas para brincar, é o seu estado natural. Precisam de ser perseguidas, de perseguir, lutar, correr, esconder-se, inventar. E a sociedade faz um esforço para as ter quietas e em silêncio”, comenta o especialista. Num quadro de quase permanente institucionalização, em que os mais novos passam na escola quase tantas horas diárias quanto um adulto no trabalho — de 27,5 a 30 horas semanais nos 1º e 2º ano do 1º ciclo e até 32,5 horas no 3º e 4º ano —, a configuração do seu tempo livre nesse espaço revela-se determinante. E a escola “ainda trata o recreio como algo avulso ao processo de ensino”, sem perceber que “o tempo para brincar deve ser bem estruturado e encarado como um contributo para se aprender dentro da sala de aula”.

No jardim de infância a situação é semelhante. Em Portugal, de fevereiro a maio — a estação invernal — as crianças passam apenas uma média de 10,8% do seu tempo em espaço exteriores, mais apetecíveis para a brincadeira livre. Este é um dos dados que constam do estudo “Interação Criança-Espaço Exterior em Jardim de Infância”, da autoria de Aida Figueiredo. A professora da Universidade de Aveiro concluiu ainda que, nas creches observadas, os bebés com menos de um ano só saíram ao exterior duas vezes em quatro meses. O estudo serve também para comparar realidades educativas opostas: se na Noruega, por exemplo, são exigidos entre 24,2 e 33 m2 por criança, em Portugal apenas são previstos 4 m2 por criança.

Quando é que o brincar livremente se tornou a atividade mais rara, menos praticada, na vida das crianças? E quando é que este quadro negro passou a ser encarado como normal? “O que não é normal é não se olhar para as crianças como cidadãos com direitos, isto é, com direito ao tempo livre e a fazer o que é próprio na infância: brincar, correr e dialogar com outros”, frisa Maria José Araújo. Para esta especialista em educação e professora no Instituto Politécnico do Porto, chegamos a um ponto em que o ato de brincar é excedentário e conotado como “fútil” pelos adultos, cuja ideia de competência “passa por estruturar a vida das crianças, não respeitando as suas necessidades nem proporcionando as condições para elas poderem brincar”.

E brincar está longe de ser fútil. “É uma atividade completa, em que as crianças aprendem a decidir, a negociar, a colaborar, a pensar e a criar; descobrem o que querem e como querem fazer; elaboram e exprimem as suas fragilidades e traumas; e começam a ler a realidade social, a interpretá-la e a agir sobre ela”, diz a investigadora. Pelo contrário, o não brincar ocasiona danos profundos no ser humano: “Gera crianças mais obesas, mais sentadas, com menos competências sociais e relacionais, mais isoladas e individualistas, e que em adultos estabelecem relações mais difíceis.” Promove, igualmente, uma pandemia de crianças cansadas e stressadas que acabam sendo alvo de medicação. “Estes miúdos vão para a sala de aula brincar, extravasar, porque não lhes foi dada outra hipótese. Então, medicamo-los para que sejam mais concentrados. Ora, uma criança que não brinca não aprende a concentrar-se”, reflete.

A neuropediatra, Manuela Santos, ressalva, por sua vez, a diferença entre brincadeira e entretenimento: “Hoje em dia vivemos o drama do tablet. As crianças habituam-se a olhar para um ecrã durante horas. É como ir ao ginásio e só mexer uma perna.” Do ponto de vista do desenvolvimento, esse tipo de interação com o mundo ‘enche’ a criança de respostas automáticas, inibindo-lhe a criatividade e abrindo caminho para uma maior incidência de problemas mentais no futuro. Carlos Neto aponta também a fraca capacidade empreendedora e a escassa autoestima de quem em pequeno não exercitou o brincar. E alerta: “A energia das crianças é natural e deve ser tolerada pelos adultos. O ser humano não nasceu para estar quieto. Estamos a criar monstros.

70
É a percentagem de crianças portuguesas que passam menos tempo ao ar livre do que os 60 minutos que 
o Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos 
recomenda para os reclusos.

10,8
É a percentagem de tempo médio 
que as crianças de creches e jardins 
de infância passam no exterior durante os quatro meses do inverno.

2
É o número de saídas ao exterior 
dos bebés com menos de um ano 
nas creches, durante os quatro 
meses do inverno.

32,5
É o número de horas semanais 
de aulas previsto na Matriz Curricular do 1º ciclo para os alunos do 3º 
e 4º ano, incluindo as atividades 
de enriquecimento curricular.

8
é o número de horas de brincadeira por semana que as crianças de todo o mundo perderam nos últimos 20 anos.

 

Fonte 

 

 

Finalmente chegou...

Com um pequeno atraso, mas chegou! Não sei porquê mas sempre tive muita vontade que me chegasse este às mãos.

Chegou agora a minha vez através do Livro Secreto. Vamos lá ver se supera as expectativas ;)

 

 (clicar na imagem para mais informações)

Sinopse: 

Um romance delirante que põe a hipótese de uma ressurreição de Jesus como mulher

No tempo em que os Portugueses imperavam sobre o arquipélago de Cabo Verde, aconteceu num domingo de Páscoa, na minúscula freguesia do Lém, estar a morrer a mulher mais beata que a ilha de Santiago conhecera. Interpelando-a as netas sobre a sua última vontade, não quis ela, como seria de esperar, chamar o padre, respondendo em vez disso que gostaria de ser fotografada. Porém, assim que o flash disparou, um mistério inexplicável varreu a ilha de lés a lés; e, quando, ao fim de muitas peripécias, a fotografia foi finalmente revelada, a surpresa foi tão impossível que não houve, no mundo inteiro, uma só alma que conseguisse manter a boca fechada. A ilha quase ia ao fundo com a confusão… Se o Antigo Testamento anuncia a vinda do Messias e o Novo Testamento narra a vida, a morte e a ressurreição de Jesus, este Novíssimo Testamento é uma autêntica revolução: pois dá testemunho da reencarnação de Jesus no corpo de uma mulher – ilhéu e africana – que parece ter vindo inaugurar a Terceira Idade do Mundo mas não está livre de enfrentar os preconceitos sociais, religiosos e políticos do seu tempo.

 

As crianças também ajudam...

Não é raro o dia em que não ouço queixas dos Encarregados de Educação a dizerem que os filhos não fazem nada em casa, não ajudam e cada vez estão mais irresponsáveis. Eu acrescento que cada vez mais as nossas crianças (no geral) estão mal educadas, mal habituadas e totalmente dependentes do pai/mãe/etc. Para reverter esta situação aconselho-os a criarem as crianças de forma a se tornarem adultos responsáveis, educados e independentes.  Os Pais devem incutir-lhes, desde muito pequenos, que têm de ajudar nas tarefas domésticas, pois senão dificilmente o farão quando crescerem.  Esta atitude será extremamente benéfica para as crianças, pois irão desenvolver habilidades motoras, ter experiências sensoriais distintas, desenvolver a lógica,  manter a calma e irão sentir-se úteis e peças importantes no seio da família.

 Para isto acontecer, e como é lógico que não vamos colocar uma criança de 3 anos a limpar a casa de banho, Maria Montessori criou a tabela de tarefas seguinte, de acordo com a idade de cada criança, para que elas desenvolvam uma personalidade harmoniosa e equilibrada.

 

crinaças também ajudam.png

 

Vamos adotar esta tabela?

 

O Pavilhão Púrpura

Enquanto não chega o Livro Secreto, vou-me contentando com este :

 

 (carreguem na imagem para mais informações)

 

Sinopse

Nova Iorque, 1929. A bolsa entra em colapso, milhares de empresas fecham, milhões de pessoas vão para o desemprego. A crise instala-se no planeta.
Salazar é o ministro das Finanças em Portugal e a forma como lida com a Grande Depressão granjeia-lhe crescentes apoios. Conta com Artur Teixeira para subir a chefe de governo, mas primeiro terá de neutralizar a ameaça fascista.
O desemprego lança o Japão no desespero. Satake Fukui vê o seu país embarcar numa grande aventura militarista, a invasão da Manchúria, na mesma altura em que tem de escolher entre a bela Harumi e a doce Ren.
Lian-hua escapa a Mao Tse-tung e vai para Peiping. É aí que a jovem chinesa e a sua família enfrentam as terríveis consequências da invasão japonesa da Manchúria.
A crise mundial convence os bolcheviques de que o capitalismo acabou. Estaline intensifica as coletivizações na União Soviética e o preço, em mortes e fome, é pago por milhões de pessoas. Incluindo Nadezhda.

Já a pensar no Natal #1

E porque o Natal está aí à porta, temos que começar a preparar algumas prendas.

Para ajudar à festa, o Continente está com 50% de desconto em Brinquedos, por isso vamos lá aproveitar.

Eu aproveito sempre esta promoção para comprar os Brinquedos para os mais pequenos, e vocês?

Fiquem com algumas sugestões:

 

(cliquem nas imagens para mais informações)

 

Naked Chef

Vamos lá a correr todas para a cozinha, porque assim cozinhar vale a pena.

 

franco.jpg

franco1 .jpg

franco2 .jpg

franco.jpg

franco1 .jpg

 

Este chef peruano de 27 anos, de seu nome Franco Noriega, sabe que todos os seus atributos contam para tornar uma receita interessante, até porque os olhos também comem.

 Atualmente vive em Nova Iorque e é gerente do Baby Brasa, por isso se passarem por aquelas bandas não se esqueçam de ir até lá lavar as vistas.  ;)

Para além disso, é conhecido por publicar vídeos a cozinhar com pouca roupa.

Posto isto, minhas senhoras, consolem-se um pouco:

 

 

 

Preciso de umas botas pretas

Apesar de estes dias estar um calor infernal, já não apetece andar de sandálias... só me apetecem as botas!

Fui arrumar o meu calçado de inverno e descobri que preciso urgentemente de umas botas pretas 

E agora, quais escolho?